sábado, 26 de fevereiro de 2011

Oclusão Dente - Dente

Outra forma de oclusão o, bem menos encontrada nas dentições naturais, é o esquema cúspide com fossa, no qual cada cúspide de apoio ou parada em cêntrica se aloja na fossa oclusal do dente oposto, de modo que cada dente oclua com apenas um dente antagonista, criando este tipo de oclusão dente – dente.

Deve ser usado este esquema, apenas quando se restaura muitos dentes contíguos e os dentes opostos a eles, o que normalmente ocorre nas reabilitações extensas.Foi Peter K.Thomas, que observando este esquema de oclusão em um dos seus pacientes, desenvolveu uma técnica de enceramento progressivo com o conceito de cúspide com fossa, dando a relação dente-dente.

Por outro lado, a oclusão cúspide – fossa dá excelente distribuição de forças oclusais no sentido axial e estabilidade dos dentes, já que nesta relação oclusal todas as cúspides  cêntricas ocluem com fossa. Assim, uma cúspide de suporte, no fechamento, é mantida normalmente em posição firme e precisa, por três pontos de contato oclusal,sendo este o conceito de tripodismo.
    Neste tipo de oclusão cada dente oclui com apenas um dente antagonista e o relacionamento oclusal ocorre sempre cúspide com fossa.

Por outro lado, a oclusão cúspide – fossa dá excelente distribuição de forças oclusais no sentido axial e estabilidade dos dentes, já que nesta relação oclusal todas as cúspides  cêntricas ocluem com fossa. Assim, uma cúspide de suporte, no fechamento, é mantida normalmente em posição firme e precisa, por três pontos de contato oclusal,sendo este o conceito de tripodismo.
    Neste tipo de oclusão cada dente oclui com apenas um dente antagonista e o relacionamento oclusal ocorre sempre cúspide com fossa.
Sobrepasse vertical e horizontal
Também denominado de overjet e trespasse horizontal, vem a ser a distância  em que se projetam horizontalmente os dentes superiores sobre os dentes inferiores quando em intercuspidação máxima.Já o overbite ou trespasse vertical, corresponde a distância em que se projetam verticalmente os dentes superiores em relação aos inferiores. 

Curvas de compensação.

É a curvatura anatômica ântero – posterior do alinhamento oclusal dos dentes, passando pelas cúspides vestibulares naturais, do canino ao último dente do hemiarco, continuando em direção á borda anterior do ramo ascendente da mandíbula.
São curvas ântero – posterior e látero-lateral no alinhamento  das superfícies oclusais e bordas incisais dos dentes, desenvolvidas com a finalidade de equilibrar ou balancear a oclusão, que correspondem ás curvas de SPEE e WILSON na oclusão natural. 
Curva de Spee.
SSSSão curvas ântero – posterÉ a curvatura anatômica ântero – posterior do alinhamento oclusal dos dentes, passando pelas cúspides vestibulares naturais, do canino ao último dente do hemiarco, continuando em direção á borda anterior do ramo ascendente da mandíbula. 

Curva de Wilson.


Vem a ser a curvatura do plano frontal, de sentido vestíbulo-lingual, passando pelas cúspides vestibulares e linguais dos dentes posteriores de ambos os lados.A curva é côncava no arco inferior e convexa no superior, resultando principalmente das diferentes posições axiais dos dentes posteriores.A posição axial do dente na arcada pode levar a distúrbios na movimentação mandibular principalmente nos movimentos de lateralidade.

Relação maxilomandibular.
A análise oclusal consiste no estudo das relações oclusais entre dentes antagonistas, realizado clinicamente ou através de modelos de estudo montados em articulador, com a finalidade de examinar e avaliar a oclusão dentária. 

   Para tal avaliação, deve-se obter o registro, dimensão e localização de determinadas relações maxilomandibulares que interferem no processo, que são: 

Relação Cêntrica

É a posição a partir da qual podem ser realizados confortavelmente, movimentos mandibulares de lateralidade,protrusão e abertura limitada da boca com o eixo terminal da rotação estacionário,descrevendo o arco do fechamento esquelético.Este eixo, chamado bisagra mandibular, é uma linha imaginária que passaria entre os dois côndilos, em torno da qual a mandíbula pode rodar durante parte do movimento de abertura(primeira etapa de abertura).Esse eixo terminal é uma referência importante porque é reproduzível.Se os modelos forem montados de forma que o articulador feche ao redor de um eixo diferente daquele da mandíbula do paciente, os dentes ocluem no articulador em posição em posição diferente da boca, devendo por isto, o profissional ter muito critério quando da tomada dos registros de relação cêntrica para a montagem dos modelos no articulador, pois o registro em cera ou outros meios é feito nessa posição para montagem dos modelos.Além disso, para a tomada do registro de relação cêntrica é importante que o paciente esteja assintomático, para para permitir uma correta manipulação mandibular. 

    A técnica bimanual de Dawson está mais de acordo com a posição do côndilo mais antero - superiormente,enquanto que a técnica de Thomas,leva mais para cima e para trás.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário